Economia de Angola tem quebra média de 6,05% no primeiro semestre de 2018

O Produto Interno de Bruto (PIB) de Angola registou uma quebra média de 6,05% no primeiro semestre de 2018, acelerando a contracção que se verifica na economia do país, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados divulgados pelo INE relativos ao PIB no segundo trimestre do ano revelam que a economia registou uma contracção de 7,44%, superior à verificada no primeiro trimestre, de 4,66%, bem como à do último trimestre de 2017, em que houve um contracção de 1,33%.

O INE informou ter a variação negativa da actividade económica no segundo trimestre ficado a dever-se à evolução das actividades das Pescas (-10,0%), Indústria Transformadora (-8,8%), Extracção e Refinação de Petróleo (-8,4%), Outros serviços (-6,2%), Extracção de Diamantes e outros Minerais (-6,1%), Administração Pública, Defesa e Segurança Social Obrigatória (-5,9%), Correios e Telecomunicações (-5,3%), Agro-pecuária e Silvicultura (-2,2%).

Do lado positivo estiveram fundamentalmente a Extracção e Refinação do Petróleo em Rama e Gás Natural com 37,0%, seguida do Comércio com 15,1%, Outros serviços com 8,5%, Construção com 7,8%, Administração Pública e Agro-Pecuária e Silvicultura, ambas com 6,1% e Serviços Imobiliários e Aluguer, com 5,9%.

O valor do PIB apurado no segundo trimestre de 2018 é a terceira quebra homóloga (-7,4%) mais acentuada no histórico disponibilizado pelo INE, desde 2010, apenas ultrapassada pela queda de 11,33% no quarto trimestre de 2015 e pela descida de 7,55% no terceiro trimestre de 2016.

A economia de Angola registou uma contracção de 0,15% em 2017, menor do que a de -2,58% contabilizada em 2016, segundo os dados agora disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística.

Publicação da autoria de Fonte Externa:
Macauhub
19/10/2018

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.