Três países lusófonos com reservas de ouro que valem mais de 15.000 M€

Três países de língua oficial portuguesa integram a lista do World Gold Council das maiores reservas de ouro em 2018, totalizando 454,2 toneladas que valem, segundo cálculos da Lusa, mais de 15.000 milhões de euros.

Segundo os dados do World Gold Council, documento deste mês e ao qual a Lusa teve hoje acesso, Portugal ocupa o 14.º lugar e tem 382,5 toneladas em ouro, que correspondem a 66,3% do total de reservas do país.

O Brasil, em 42.ª lugar, possui 67,3 toneladas o equivalente a 0,7% de reservas em ouro.

Na 86.º posição, Moçambique detém 4,4 toneladas de ouro que correspondem a 5,2% do total de reservas do país.

Tendo em conta a cotação média de setembro da onça troy (31,1 gramas), de 1.198,39 dólares, só as reservas destes três países totalizam 17.500 milhões de dólares (15.300 milhões de euros).

A estes dados somam-se as cerca de 19 toneladas de ouro, no valor de quase 690 milhões de euros, que, segundo o último relatório e contas do Banco Nacional de Angola, estavam, no final de 2017, à guarda do banco central angolano.

Publicação da autoria de Fonte Externa:
Lusa
25/10/2018

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.