Banco Mundial prepara nova carteira de crédito de mil milhões de dólares

O Banco Mundial está a preparar uma nova carteira de crédito para Angola, no valor de mil milhões, 802 milhões e sete mil dólares, para a implementação de projectos de impacto social e económico em algumas províncias.

Os projectos, em fase de avaliação e identificação, começaram a ser aprovados a 27 de Novembro de 2018 e vai até 30 de Março de 2020, de acordo com o representante residente do Banco Mundial em Angola, Olivier Lambert.

Ao falar a profissionais da Comunicação Social durante um encontro, Olivier Lambert referiu que a nova carteira em análise está voltada a projectos de abastecimento de água para Luanda Sul, financiamento de política de desenvolvimento em termos de apoio para estabilização macroeconómica, diversificação económica e protecção social.

Projectos para o fornecimento de energia, no âmbito das iniciativas em curso, apoio adicional a projectos sociais, no quadro das reformas, estão em análise para beneficiar do apoio financeiro do Banco Mundial.

A carteira de financiamento do Banco Mundial (BM) em Angola, em curso desde 2010, está avaliada em mil milhões, 125 milhões e 70 mil dólares norte-americanos.

O empréstimo está a dar suporte a projectos ligados aos sectores da agricultura, energia, edução e saúde e apoio institucional.

O projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial, a título de exemplo, aprovado em Maio de 2018, está avaliado em 227,3 milhões de dólares e visa o aumento da produtividade e o acesso ao mercado para beneficiários seleccionados nas áreas do projecto, além do apoio à diversificação da economia.

As províncias de Cuanza Norte, Luanda, Bengo,Malanje, Huambo, Bié e a região norte da Huíla são as beneficiarias deste projecto.

Enquanto isso, o Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização(MOSAP 2), aprovado em Julho de 2016, com encerramento previsto para 2021, está orçado em 95 milhões de dólares e beneficia agricultores das províncias de Malange, Huambo e Bié.

A iniciativa, que visa aumentar a produção, sobretudo de culturas como a mandioca, milho, feijão, batata e legumes, consta das metas do projecto implementado pelo Ministério da Agricultura, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Além deste apoio financeiro, o Banco Mundial presta também ajuda de serviços de consultoria e análise, assim como assistência técnica ligada à reforma dos subsídios do sector da energia, ambiente de negócios, apoio à governação corporativa e desempenho financeiro das empresas estatais.

Avaliação de risco de fluxos financeiros ilícitos, combate à corrupção, são entre outras acções que constam do apoio do Banco Mundial.

De acordo com o relatório anual de 2018 do Banco Mundial, foram destinados aproximadamente 67 mil milhões de dólares em financiamento, investimento e garantias, para países parceiros e empresas privadas.

São instituições do Grupo Banco Mundial, o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), a Associação Internacional de Desenvolvimento (AID), a Corporação Financeira Internacional (IFC), A Agência Multilateral de Garantia de Investimento (MIGA) e o Centro Internacional para Arbitragem de Disputas sobre Investimento (ICSID).

Publicação da autoria de Fonte Externa:
Angop
27/03/2019

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.