Specialist AO – Dr. Samuel Frederico Chilua – Investimento no Capital Humano do BNA “Um combustível para o bom funcionamento do Sistema Financeiro Nacional” – Parte 01

“Se te julgares excessivamente cauteloso no aumento do custo com desenvolvimento do Capital Humano de sua companhia, então, não te surpreenderás em provar o dessabor de ter cumulativamente e sucessivos declínios dos resultados líquidos de sua empresa”. Autor desconhecido.

O investimento com Capital Humano, é sem dúvida o alicerce para o asseguramento no médio e longo prazo de qualquer organização. O custo com Pessoal deve sempre ser visto na perspectiva de investimento com retorno assegurado.

Apesar do excelente trabalho que o BNA vem desenvolvendo, ao longo da sua existência, apostando num quadro mais jovem, porem, os esforços não se devem esgotar de ter um quadro cada vez mais dotado de valências para melhor desempenho de sua função de supervisor.

O BNA, é órgão público, dotado de autonomia financeira e administrativa, instituído como regulador e supervisor do sistema financeiro angolano, constitucionalmente criado, para ser o banco central e emissor, que assegura a preservação do valor da moeda nacional, com participação activa na definição das políticas monetárias, financeiras, e cambial (Artº 100 da CR).

Mudam-se os tempos e as pessoas, mas, os objectivos centrais continuam inalterados, de se ter um sistema financeiro robusto e são, funcionando em pleno cumprimentos as demais normas internacionais. 

Partindo da lógica de que: Só se torna um excelente técnico de futebol, aquele que dominar as suas respectivas técnicas e tácticas. Logo, só se torna um bom supervisor aquele que domina o material elementar inerente actividade que se quer supervisionar.

O desafio aumenta na medida em que há maior exigência para as melhores práticas, com a consequência de emissão de novos diplomas legais, obrigando o profundo conhecimento, muito em especial, a todos colaboradores que lidarão directamente com a referida matéria.

É preciso que se intensifique o nível de formação, e os programas “Breafings” que consiste num momento em que o pessoal de uma Direcção/Departamento, reserva algum tempo no dia (periodicidade variável) para se discutir matérias relacionadas as suas responsabilidades diárias.

Supervisores mal preparados, se forem submetidos a auditar p.ex. um banco comercial, aumentam o risco de se fazer uma auditoria deturpada, pondo em causa a integridade e a maturidade de quem tem a autoridade para os supervisionar.

O BNA precisa reduzir a distância que tem com as Instituições sob sua alçada de supervisão, agindo mais expressivamente com proatividade, não esperando apenas fazer visitas on site as instituições em caso de incumprimento.

A continuar…

Todos juntos venceremos a Codid-19.

Juntos somos mais fortes.

Samuel Chilua

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.