Autor: Eliana Mendes - Author

Parlamento angolano aprova IVA para outubro sem votos a favor da oposição

A Assembleia Nacional angolana aprovou hoje a lei que altera o Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), que entra em vigor em outubro deste ano, com votos contra e abstenção da oposição.

O documento foi aprovado com 110 votos a favor do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), 31 contra da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) e 14 abstenções da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), do partido de Renovação Social (PRS) e da Frente Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA).
Continue reading “Parlamento angolano aprova IVA para outubro sem votos a favor da oposição”

Estado emite dívida pública para pagar prejuízos do BNA

O prejuízo em 2017 deveu-se, sobretudo, a provisões para perdas por imparidade no valor 333,4 mil milhões Kz, cerca de 2 mil milhões USD.

O Ministério das Finanças foi autorizado pelo Presidente da República a proceder a uma emissão especial de Obrigações de Tesouro até 75,8 mil milhões Kz para a cobertura do prejuízo do Banco Nacional de Angola (BNA) no exercício de 2017.

Continue reading “Estado emite dívida pública para pagar prejuízos do BNA”

Angola promete gestão rigorosa e transparente de 1,3 mil milhões de dólares financiados pelo BM

O ministro das Finanças de Angola disse hoje, em Luanda, que o Governo está apostado “na gestão rigorosa e transparente” dos 1,3 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros) aprovados pelo Banco Mundial (BM).

“O Governo de Angola está apostado na gestão rigorosa e transparente dos recursos que o Banco Mundial coloca à sua disposição e conta com o apoio técnico desta instituição para a boa materialização de todos os projetos agora financiados”, disse, numa declaração, Archer Mangueira, que participou na reunião da instituição financeira multilateral, em Washington, EUA.
Continue reading “Angola promete gestão rigorosa e transparente de 1,3 mil milhões de dólares financiados pelo BM”

Ministro das Finanças angolano quer IVA em outubro porque país já está a perder receitas

O ministro das Finanças de Angola defendeu hoje que o código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) deve começar a ser aplicado em outubro, porque o país já está a perder receitas desde julho.

Archer Mangueira, que não quantificou a perda, falava durante a discussão na especialidade da Assembleia Nacional da Proposta de Lei de Alteração do Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado.
Continue reading “Ministro das Finanças angolano quer IVA em outubro porque país já está a perder receitas”

Consultora AON melhora risco cambial de Angola de Médio-Alto para Médio

A consultora de risco AON melhorou hoje o risco cambial de Angola, de Médio-Alto para Médio, apresentando como justificação a subida dos preços do petróleo, que tornaram as falhas de moeda externa menos agudas.

“Em Angola, o risco de transferência de moeda externa declinou para Médio, de Médio-Alto, já que os preços do petróleo mais elevados significam que as falhas de moeda externa são menos agudas”, lê-se no relatório deste trimestre sobre o risco político mundial.
Continue reading “Consultora AON melhora risco cambial de Angola de Médio-Alto para Médio”

Novo tarifário de energia elétrica em Angola vai aumentar inflação e descontentamento

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) considerou este domingo que as novas tarifas da eletricidade que entram em vigor em Angola na segunda-feira vão fazer subir a inflação e gerar descontentamento, mas sem agitação social.

“O aumento do descontentamento público em resposta ao aumento dos preços é provável, mas não antecipamos grandes perturbações sociais; a inflação abrandou, mas esperamos que o aumento dos preços da eletricidade, o novo Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) e os novos impostos vão contribuir para taxas mais altas nos próximos 12 meses”, escrevem os analisas da unidade de análise económica da revista britânica The Economist.
Continue reading “Novo tarifário de energia elétrica em Angola vai aumentar inflação e descontentamento”