Etiqueta: #economist

Luanda deixou de ser das cidades mais caras

A capital angolana, Luanda, jã não é das cidades mais caras do mundo, noticiou a CNN. As cidades mais caras do mundo foram anunciadas – e o primeiro lugar não pertence a uma única cidade, mas a três destinos.

Paris, Singapura e Hong Kong são líderes conjuntos na Pesquisa de Custo de Vida Mundial da “Economist Intelligence Unit 2019”.

Continue reading “Luanda deixou de ser das cidades mais caras”

Orçamento de Angola para este ano é teste a um Presidente reformista – Economist

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) considera que a implementação do Orçamento do Estado de Angola é um teste à capacidade reformista do Presidente João Lourenço, que tem feito “esforços significativos” para reformar Angola.
Continue reading “Orçamento de Angola para este ano é teste a um Presidente reformista – Economist”

Activo dos maiores bancos do sistema mantém-se atrelado à dívida pública

A carteira de títulos e valores mobiliários ainda é a rubrica mais significativa no activo dos quatro maiores bancos do sistema com uma média de, aproximada- mente, 42,7%, apurou o Vanguarda, na informação financeira divulgada no terceiro trimestre de 2018.
Continue reading “Activo dos maiores bancos do sistema mantém-se atrelado à dívida pública”

Moçambique e Angola classificados como regimes autoritários – The Economist

A posição de Moçambique no Índice de Democracia elaborado anualmente pelo The Economist deteriorou-se em 2018, sendo agora classificado como “regime autoritário”, numa avaliação em que a generalidade dos países lusófonos manteve as pontuações.
Continue reading “Moçambique e Angola classificados como regimes autoritários – The Economist”

“Angola tem de ter cuidado com a dívida para não arriscar um ‘default” – Analistas

“O serviço da dívida já é a maior fonte de despesa e o país tem de ter cuidado com o sobreendividamento e arriscar uma situação de default”, consideram os analistas da revista Economist.
Continue reading ““Angola tem de ter cuidado com a dívida para não arriscar um ‘default” – Analistas”