Etiqueta: usd

Moeda angolana em novos mínimos históricos face ao euro e estável frente ao dólar

A moeda angolana depreciou-se hoje ligeiramente para um mínimo histórico face à europeia, ao ser transacionada oficialmente a 355,737 kwanzas/euro, “batendo” os 355,047 kwanzas/euro registados a 20 de novembro de 2018, indica hoje o Banco Nacional de Angola (BNA).
Continue reading “Moeda angolana em novos mínimos históricos face ao euro e estável frente ao dólar”

O Kwanza fecha o Ano de 2018 com uma desvalorização real de 90,41% face ao Euro e de 85,99% face USD!

Taxas oficiais do Banco Nacional de Angola a 29 de Dezembro de 2017
USD 165,93 (Compra 165,10 Venda 166,75)
EUR 185,40 (Compra 184,50 Venda 186,30)

Taxas oficiais do Banco Nacional de Angola à data de hoje, 31 de Dezembro de 2018
USD 308,61 (Compra 307,06 Venda 310,16) – Variação (+) 85,99%
EUR 353,02 (Compra 351,30 Venda 354,73) – Variação (+) 90,41%

Moeda angolana deprecia-se hoje face ao euro e aprecia-se frente ao dólar

A moeda angolana continua a manter a tendência de estabilidade face à europeia e à norte-americana, depreciando-se hoje ligeiramente face ao euro e apreciando-se em relação ao dólar, segundo dados do Banco Nacional de Angola (BNA).
Continue reading “Moeda angolana deprecia-se hoje face ao euro e aprecia-se frente ao dólar”

Moeda angolana em novo mínimo histórico face ao euro

A moeda angolana depreciou-se hoje para um mínimo histórico face à europeia, ao ser transacionada oficialmente a 355,047 kwanzas/euro, “batendo” os 354,111 kwanzas/euro registados a 07 deste mês, indica hoje o Banco Nacional de Angola (BNA).
Continue reading “Moeda angolana em novo mínimo histórico face ao euro”

Kwanza volta a bater novos mínimos históricos!

Desvalorização do Kwanza desde o início do ano atinge 92,04% Euro e 86,88% USD

A moeda angolana bateu novamente, novos mínimos históricos, ao ser transacionada a 356,42 Kwanzas o Euro e a 310,47 Kwanzas o Dólar, de acordo com as informações do Banco Nacional de Angola (BNA).
Continue reading “Kwanza volta a bater novos mínimos históricos!”