Venda da Lactiangol de Angola visou evitar falência

A venda da Lactiangol ao grupo Webcor por 12 milhões de dólares visou salvaguardar o investimento já realizado e os postos de trabalho, uma vez que a empresa estava numa situação de insolvência, disse o antigo presidente.

“Se a empresa não fosse vendida corríamos o risco de perder os equipamentos e todo o investimento até aqui realizado”, disse José César Macedo, notando que a Lactiangol estava “num beco sem saída” e algo devia ser feito para evitar que os trabalhadores perdessem os seus postos de trabalho.

O antigo presidente disse ao Jornal Mercado que durante o período compreendido entre Setembro de 2017 a Maio de 2018, nove meses, a empresa não teve acesso a divisas para importar matéria-prima, que eram atribuídas apenas ao sector do comércio.

A falta de matéria-prima causou a paralização da empresa durante esse tempo todo, criando-lhe uma situação de insolvência, numa altura em que a acabava de fazer grandes investimentos na modernização das linhas de produção e precisava de trabalhar com grande intensidade para saldar a dívida contraída.

Criada em Março de 1994, a Lactiangol, com 290 trabalhadores, tornou-se ao longo dos anos na principal unidade industrial de lacticínios de Angola, produzindo uma gama de produtos com destaque para o leite ultrapasteurizado UHT, leite escolar, leite achocolatado, iogurte sólido natural e aromatizado, iogurte líquido, manteiga pasteurizada, sumos e gelados.

Publicação da autoria de Fonte Externa:
Macauhub
14/01/2019

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.