Categoria: Economia

Índice de preços ao consumidor regista 1,04 %

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação de 1,04% durante o período de Janeiro a Fevereiro de 2019, reporta o Instituto Nacional de Estatística (INE), nesta quinta-feira.

Segundo a Folha de Informação Rápida do Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) referente a Fevereiro de 2019, a variação homóloga atingiu 17,78%, registando um decréscimo de 5,58 pontos percentuais com relação a observada em igual período do ano anterior.
Continue reading “Índice de preços ao consumidor regista 1,04 %”

TAAG vai comprar seis aviões do modelo suspenso da Boeing

A TAAG Linhas Aéreas de Angola vai manter a encomenda de 14 aviões Boeing, incluindo das 6 aeronaves dos modelos 737 Max, cuja actual frota de 371 aviões está suspensa desde o final do dia de quarta-feira, dia 13, na sequência do segundo acidente fatal em menos de cinco meses, que no domingo vitimou 157 pessoas num voo da Ethiopian Airlines com destino ao Quénia.

Fonte do Ministério dos Transportes avançou ao Expansão que “a encomenda não está em causa” e que o primeiro avião deverá ser entregue em 2022. Além dos seis Boeing 737 Max, de fuselagem estreita (narrowbody), nas variantes 8 e 9, destinados a voos de médio curso, a TAAG irá também adquirir oito 787 Dreamliner, de fuselagem larga (widebody), nas variantes 9 e 10, de longo curso.

Continue reading “TAAG vai comprar seis aviões do modelo suspenso da Boeing”

Luanda na nova rota da companhia cabo-verdiana TACV

As novas rotas surgem depois da venda de 51% das acções da empresa à Lofleidir Cabo Verde.

O director executivo da Transportes Aéreos de Cabo Verde Airlines (TACV), Mário Chaves, revelou que durante este ano serão abertas novas rotas: mais um destino nos Estados Unidos, mais dois na Europa, com um regresso a Itália, e mais dois em África — Lagos e Luanda.
Continue reading “Luanda na nova rota da companhia cabo-verdiana TACV”

Angola está a perder “gás” nas exportações de petróleo e vai bater em Abril recorde mínimo em 11 anos – Bloomberg

Angola vai exportar em Abril uma quantidade de petróleo tão reduzida que só tem paralelo com os números de há 11 anos, o que sugere, avança a agência Bloomberg, a existência de problemas estruturais sérios a afectar o principal produto de exportação do país.

Estes dados recolhidos pela Bloomberg encaixam nas previsões de a Agência Internacional de Energia (AIE) fez em Março de 2018, onde apontava para um decréscimo na produção nacional para 1,29 milhões de barris por dia em 2023.
Continue reading “Angola está a perder “gás” nas exportações de petróleo e vai bater em Abril recorde mínimo em 11 anos – Bloomberg”

Fitch mantém ‘rating’ de Angola em “B

A agência de notação financeira Fitch manteve o ‘rating’ de Angola em B, antecipando uma recessão de 1,1% em 2018 e um crescimento de 2,5% este ano, alicerçado no aumento da produção de petróleo e gás.

“O ‘rating’ no nível B reflete a diminuição das reservas externas e orçamentais, o elevado peso da dívida pública e as frequentes revisões em baixa do Produto Interno Bruto, tudo isto pesado contra as substanciais receitas em moeda externa devido à produção de hidrocarbonetos, a capacidade do Governo em fazer significativos ajustamentos orçamentais e o recente acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI)”, diz a Fitch.
Continue reading “Fitch mantém ‘rating’ de Angola em “B”

Executivo aprova salário mínimo nacional para o sector privado

O salário mínimo nacional para o sector privado vai beneficiar de um ajustamento de 30 por cento, passando dos actuais 16.503 para 21.454 kwanzas no sector da Agricultura, anunciou ontem o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato.

Para os agrupamentos do comércio e da indústria transformadora o salário mínimo passa a ser de 26.817 kwanzas, enquanto que para os do comércio e da indústria extractiva fica em 32.181 kwanzas. O objectivo, disse, é garantir a estabilidade e equilíbrio do poder de compra das famílias.
Continue reading “Executivo aprova salário mínimo nacional para o sector privado”